Laboratório de Micobactérias do Instituto de Doenças do Tórax da Universidade Federal do Rio de Janeiro

 




     Em 1957, o então Instituto de Tisiologia e Pneumologia (ITP) foi criadopara abrigar a primeira Cátedra de Tisiologia do país, ocupada em 1951 por Antonio Ibiapina. Neste período foi criado o Laboratório de Micobacteriologia (LM) do ITP da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e, há décadas tem prestado serviços à assistência e às comunidades acadêmicas e científicas, entre si relacionadas.
     Em 2000, com a transferência do Instituto de Doenças do Tórax (IDT), antes ITP da UFRJ, do Caju para a Ilha do Fundão, no intuito de permitir a integração de todas as atividades de Tisio-Pneumologia da UFRJ sob o mesmo teto, houve união de atividades do LM-IDT com aquelas realizadas pelo Laboratório de Micobactérias (LM) pertencente ao Programa de Controle de Tuberculose (PCTH) do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF)
da UFRJ, criado em 1998.
     Tradicionalmente, o LM-IDT/HUCFF consiste num dos quatro laboratórios de referência da rede de diagnóstico laboratorial da tuberculose (TB) do Estado do Rio de Janeiro, realizando exames bacteriológicos na área de Tisiologia: baciloscopia, cultura, identificação da espécie da micobactéria e teste de sensibilidade aos fármacos anti-TB, além de prover cursos e capacitação para técnicos de laboratório da Rede do Sistema Público Laboratorial.
     Na última década, sob a coordenação do Programa Acadêmico de Tuberculose (PAT) da Faculdade de Medicina (FM) e do complexo hospitalar IDT-HUCFF da UFRJ, no LM-IDT-HUCFF foram efetivamente realizadas várias dissertações de mestrado e teses de doutorado, focando na validação de novas tecnologias para diagnóstico da TB/TB resistente, e inúmeras atividades de pesquisa translacional, clínica e operacional vinculadas a estudos
multicêntricos de âmbito nacional e internacional.
     Em 2010, por meio de verba obtida junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) por pesquisadores do PAT-FM-IDT-HUCFF- UFRJ, suas atividades foram ampliadas com instalação no 6o andar no bloco F do prédio do HUCFF, ocupando maior espaço físico, projetado em condições tais para albergar área de segurança biológica 2 (NB2) e duas áreas de segurança biológica 3 (NB3), uma para atividade assistencial e outra parapesquisa, além de uma área de desinfecção, lavagem, esterilização e administrativa.
     Neste período de 2000 a 2015, auxílio financeiro para a aquisição da maioria dos equipamentos e insumos, bem como manutenção de equipamentos foi oriundo, em sua maioria, de projetos de pesquisa coordenados por pesquisadores do Programa Acadêmico de Tuberculose daFM-IDT-HUCFF-UFRJ, consubstanciando a atividade assistencial num hospital universitária permeada pelas atividades de ensino e pesquisa.
     A partir de outubro de 2015, está prevista para todos os profissionais em atividades no IDT e HUCFF da UFRJ, a disponibilização do teste Xpert MTB Rif para diagnóstico molecular de Tuberculose e Tuberculose Resistente a rifampicina por meio do fornecimento de equipamento e insumos oriundos do Programa Nacional de Controle de Tuberculose da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde.
     A partir de março de 2016, está previsto o início de suas atividades vinculadas ao projeto multicêntrico denominado REPORT Brasil, co-financiado pelo National Health Institute (NIH) dos Estados Unidos e pelo Departamento de Ciência e Tecnologia (DECIT) da Secretaria de Ciência Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE) do Ministério da Saúde.

 

 

Responsável: Prof. Afrânio Lineu Kritski

Instituto de Doenças do Tórax - UFRJ
Rua Professor Rodolpho Paulo Rocco, 255 – 1º andar - sala 01D 58/60 – Rio de Janeiro – RJ – CEP 21941-913
Tel: 3938-2887

CNPJ: 33.663.683/0028-36

UFRJ IDT - Instituto de Doenças do Torax
Desenvolvido por: TIC/UFRJ